Shōkō Satō, Kyōshi

Kyōshi Shōkō Satō
Presidente PSKF
Kyōshi[1] Shōkō Satō é considerado um dos principais pioneiros do Karatedō tradicional japonês de nossos dias.

Nasceu em 1945, na cidade de Miyagi, no Japão, e, atualmente, vive na Venezuela.

Começou a praticar Karatedō na adolescência, sob os cuidados do mestre Manzō Iwata, um dos principais discípulos do fundador do estilo Shitōryū, Kenwa Mabuni.

Kyōshi Shōkō Satō estudou na conceituada Universidade de Tōyō, em Tōkyō, estabelecimento de ensino também conhecido como uma potência dentro do Karatedō esportivo. Neste período, suas habilidades foram reconhecidas chegando a ser nomeado “capitão” da equipe de Karatedō da referida Universidade, tornando-se o líder do grupo durante a realização do “All Japan Karatedō Championship” (Campeonato Japonês de Karatedō), no final dos anos sessenta.

Após sua formatura, na Universidade de Tōyō, trabalhou como economista para um curto período de tempo e, em seguida, foi designado para difundir o Karatedō na América Latina, rumando especificamente para a Venezuela, onde é considerado o “Pai do Karate”, tanto no aspecto tradicional, como no aspecto desportivo.

Atualmente, Kyōshi Shōkō Satō continua a viajar por todo o mundo ensinando Karatedō. Há registros de que já esteve ministrando seminários técnicos na Croácia, na Argentina, em Portugal, na Áustria, no Uruguai e no Canada. 

Esteve diversas vezes no Brasil, tendo sua visita mais recente ao nosso país acontecido no mês de agosto de 2015, quando esteve ministrando seminários em Barueri, na cidade de São Paulo, nos dias 25, 26 e 27.

É o Vice-diretor da World Shitōryū Karatedō Federation (WSKF), responsável pela região Pan-Americana, e também é o Presidente da Pan-American Shitōryū Karatedō Federation (PSKF).

Kyōshi Shōkō Satō detém em nossos dias o 8º Dan em Karatedō Shitōryū, sendo um dos mais jovens mestres a atingir uma graduação tão elevada.

Embora já tenha direcionado sua atenção para a formação de atletas de Karatedō Shitōryū por todo o mundo. Seu estilo de ensino, hoje, é voltado para todas as pessoas, independentemente da idade, classe social, sexo ou capacidade. Sua didática de ensino permite que qualquer pessoa possa avançar dentro do Karatedō, em seu próprio ritmo, recebendo sempre incentivo e motivação, mas nunca sendo pressionada além das suas capacidades. 

Kyōshi Shōkō Satō mantém um nível de familiaridade, compreensão, flexibilidade e respeito por cada um de seus alunos. Sua forma de pensamento recai sobre o fato de que se não interagir com os alunos, eles acabam criando maus hábitos, e da mesma forma, terminam desenvolvendo um Karatedō ruim, tanto técnica como teórica e filosoficamente.

Está sempre disposto a ensinar Karatedō para qualquer pessoa disposta a aprender. Devido a isso, ele tem muitas vezes comprometido seu tempo, seu dinheiro e sua vida pessoal para alcançar esse objetivo. É justamente isso que o faz verdadeiramente único entre os instrutores de artes marciais.

Enfim, para o Kyōshi Shōkō Satō, ensinar Karatedō não é realmente um trabalho, é um modo de vida que lhe agrada.

-------------------------------
Fontes:


-------------------------------

Nota:

[1] 教師 Kyōshi [きょうし] (quiôxi) Os ideogramas literalmente significam: "ensino + mestre/ perito/professor", fica-se então com a noção de algo como "professor", passando a ideia, através dos Kanji, de uma pessoa que é um "perito em ensino". O termo Kyoshi faz parte das graduações de "títulos" ou graduações de "instrutores", conhecida pelos japoneses como Shōgō. Geralmente estes exames de graduação são feitos no Japão, nos 3º, 5º e 7º Dan, embora isso possa variar de uma organização para outra, e compreendem testes teóricos escritos/orais e testes práticos de conhecimento completo sobre Karatedō. Após ter sido aprovado nestes testes, o "instrutor" passa a ser reconhecido pelo título correspondente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.