Os Kata

Ao longo da história relativamente curta do Karatedō no ocidente, um dos aspectos mais debatidos tem sido o treinamento dos Kata. Muitos praticantes têm expressado opiniões diferentes sobre coisas tais como se praticar os Kata são de fato uma maneira efetiva de aprender um método de defesa pessoal, qual o papel que a prática do Kata tem em nosso treinamento, qual o número de Kata que se deveria “saber” e, inclusive, se a prática do Kata é, de fato, necessária.

“Muitas são as definições que se fazem a respeito do Kata. Comumente é definido como uma seqüência de movimentos de ataque e defesa onde se enfrenta adversários imaginários a partir de uma seqüência predefinida. Trata-se de uma prática individual cujos resultados se refletem no desenvolvimento de muitas qualidades essenciais no Karatedō, como: força, Kime, ritmo, equilíbrio, coordenação entre as técnicas de defesa e ataque, concentração, respiração coordenada com os movimentos, etc.” (ARAKAKI, Hélio) 
“O Kata é um método através do qual as técnicas de defesa pessoal são transmitidos de geração em geração. Cada Kata representa uma miríade de cenários possíveis de defesa pessoal - enganando-se, pois aqueles que separam as técnicas de Kata no Bunkai (entender as partes [do Kata]) das técnicas de defesa pessoal como se fosse algo de diferente - porém é mais do que uma simples combinação de técnicas. Assim, cada Kata é uma tradição única com princípios, estratégias e aplicações distintas. As aplicações das formas são concebidas para o uso em situações de defesa pessoal de vida ou morte e assim podem ser usadas para controlar, machucar, mutilar ou mesmo matar alguém se necessário” (MAGALHÃES, Mário). 
“Executar um Kata desenvolve igualmente a coordenação, utiliza esforço de torção e promove a rotação do quadril. (...) Através da regulação da respiração e sincronizando-a com a expansão e contração da atividade muscular vamos promover a oxigenação do sangue (...). Quando se executa um Kata corretamente cada um deve promover a sua energia corporal e não se cansar excessivamente. Quando em posturas baixas, as costas devem estar direitas, os ombros baixos, queixo para fora, pélvis puxada para cima, os pés firmemente implantados e o corpo flexível (...). Em resumo, a prática regular dos Kata vai desenvolver um corpo saudável, reflexos rápidos e uma técnica eficiente, ajudando a preparar uma resposta mais efetiva para situações potencialmente perigosas” (MAGALHÃES, Mário). 
“Um Kata precisa ser trabalhado, surgindo para nós como uma pedra bruta que precisa ser limada. Isto quer pela prática da forma (execução do Kata), ou pelo entendimento de suas partes (Bunkai)... e sua aplicação prática (Ōyō)” (MAGALHÃES, Mário). 
“Atualmente é fácil ver o quanto a prática do Kata é banalizada, não havendo nem a emoção nem a seriedade necessária para a sua prática, acabando-se por cair numa análise superficial em vez de profunda e completa” (MAGALHÃES, Mário). 
“A propósito dos Kata é necessário treinar repetindo-os mais vezes possíveis. Porém, é absolutamente essencial conhecer o significado e a aplicação de cada técnica. É necessário saber que existem numerosos ensinamentos teóricos complementares aos Kata para as técnicas de ataque, de defesa, de desprendimento e de agarre” (ITOSU, Ankō). 
“(...) Ouvi a definição de que se trata de um diálogo com os Mestres.” (ARAKAKI, Hélio) 
“(...) A prática do Kata nos habilita a compreender o significado mais profundo do Karatedō, uma vez que o Kata é um legado, uma criação de muitos mestres que os desenvolveram a partir de muita dedicação, estudos e visões próprias.” (ARAKAKI, Hélio) 
“Inegavelmente os Kata fazem parte da vida de todos praticantes de Artes Marciais. Eles são os ensinamentos ainda vivos de mestres antigos e, portanto, um legado para as gerações contemporânea e futura” (GOULART, Joséverson). 
“Contudo, devemos ser capazes de entender o contexto em que os Kata estiveram - e estão - inseridos a fim de que possamos entender as suas razões para ainda existirem” (GOULART, Joséverson). 
“São os Kata que ensinam as técnicas de uma determinada escola ou estilo. São o ensinamento das técnicas transmitidas de geração em geração e que mantém as características de terminado estilo, diferenciando os sistemas uns dos outros” (GOULART, Joséverson). 
“Estes Kata são tão válidos hoje como eram a centenas de anos atrás e desenvolvem as aptidões marciais dos seus praticantes” (GOULART, Joséverson). 
“Há, portanto, de praticá-los até que os movimentos tornem-se instintivos, pois esta é a natureza da "técnica"” (GOULART, Joséverson). 

Osu!
Denis Andretta

---------------

Referências:

ARAKAKI, Hélio. A respeito dos Kata. Disponível em: <http://www.muryokan.com.br>. Acesso em: 22 de Fevereiro de 2008.

GOULART, Joséverson. Os Kata. Disponível em: <http://groups.msn.com/ShinseiKaiShito-RyuKarate-Do/>. Acesso em: 22 de Fevereiro de 2008.

MABUNI, Kenwa. Significado de kata. Disponível em: <http://www.shitoryu.com.mx/temas/tema.asp?ID_TEM=2>. Acesso em: Setembro de 2006.

MAGALHÃES, Mário. Kata – Conceitos e pensamentos. Disponível em: <http://www.cao.pt>. Acesso em: 15 de Outubro de 2005.

MURAYAMA, Shito-kai. La importância de la kata. Disponível em: <http://www.shitokaimurayama.com/arti.htm>. Acesso em: Setembro de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.