Pin'an Kata

A introdução do Karate (Tōde) no Sistema Escolar de Okinawa ocorreu entre 1901 e 1905, a partir desta data foi definitivamente adotado.

A transformação na metodologia de ensino do Karate (Tōde) foi muito grande neste período, pois se abandonava o antigo sistema Isshi-sōden[1], onde o ensino era direcionado a uma ou duas pessoas, para uma prática de grupo com um número considerável de crianças e adolescentes.

O mestre Ankō Itosu, no princípio, e a partir de sua experiência nas escolas, criou três versões para o Kata Naifanchi (Shodan, Nidan, Sandan) e depois os cinco Kata Pin’an, as classificando em cinco níveis ou graus (Shodan, Nidan, Sandan, Yondan e Godan) conforme lhe foi sugerido por seu mestre, Sōkon Matsumura.

Analisando o significado dos ideogramas que compõem a expressão Pin’an temos: 
  • Pin [平] – Paz; 
  • An [安] – Tranquilidade. 
Portanto, o significado do nome deste Kata é “Paz ou Tranquilidade”.

A instrução no Sistema Escolar de Okinawa foi feita, basicamente, por dois alunos de Ankō Itosu: Kentsū Yabu (1866-1937), conhecido como Sargento, embora nesta época já tivesse a patente de Tenente, e Chōmo Hanashiro (1869-1945), porém suas metodologias não eram uma cópia exata e sistemática das idéias de seu mestre.

A forma de ensino dos Kata Pin’an passou por diversas fases, seria um erro gravíssimo achar que foram estabelecidos de uma única vez.

No início, os Kata Pin’an eram realizados com as mãos abertas, porém devido ao perigo, pouco a pouco as mãos foram fechando, até chegar ao trabalho com punhos fechados, como conhecemos hoje. Por isso, é comum haver diferenças entre os Kata ensinados pelos alunos de Ankō Itosu, pois dependendo da época em que aprenderam com ele, em seu Dōjō ou nas escolas onde lecionava, receberam instruções diferentes.

Foi o mestre Chōmo Hanashiro que observou que as mãos deveriam ser fechadas, devido o perigo e esta mudança foi adotada em pouco tempo por Ankō Itosu e Kentsū Yabu.

Um estudo detalhado dos cinco Pin’an faz com que se observem muitas diferenças nos detalhes durante os cinco primeiros anos de seus ensinamentos, quando da introdução do Karate (Tōde) no Sistema Escolar. Período no qual os Kata acabaram integrando mais elementos educativos do que elementos aplicáveis em combate, motivo pelo qual seria um erro querer interpretar algumas passagens do ponto de vista do combate.

Tanto Kentsū Yabu quanto Chōmo Hanashiro contribuíram para que as idéias de Ankō Itosu fossem colocadas em prática. Também há que levar em conta que nesta época o mestre Ankō Itosu já tinha cerca de 80 anos de idade e seus discípulos cerca de 40. Kentsū Yabu havia sido aluno de Sōkon Matsumura antes de passar a ser aluno de Ankō Itosu e tanto ele, quanto Chōmo Hanashiro tinham algumas dúvidas sobre as reformas que havia feito, visto que havia substituído numerosas passagens técnicas do Karate (Tōde) por movimentos educativos... a tal ponto de tornar difícil a compreensão do sentido marcial dos Kata.

Algumas organizações e professores do estilo Shitōryū têm alterado a ordem de ensino dos Kata Pin’an, por uma questão didática, e ensinam o Pin’an Shodan como segundo ou terceiro Kata... algo que nos parece muito lógico visto que o Kata Pin’an Shodan é, de fato, mais difícil de ser executado que os Kata Pin’an Nidan e Sandan. Contudo, não podemos esquecer que quando falamos de ordem de ensino correto o Pin’an Shodan deveria ser ensinado primeiro, pois a palavra Shodan significa, literalmente, “Nível inicial”. 

Um último comentário... a palavra Pin’an é lida Heian quando falamos em japonês correto e apesar da diferença nas pronúncias o significado das expressões é exatamente o mesmo, visto que os ideogramas são idênticos. 
  • Hei [平] – Paz; 
  • An [安] – Tranquilidade. 
Em forma de conclusão e não importando a ordem de ensino ou a forma que chamamos esta série de Kata, deixamos uma reflexão feita pelo mestre Kentsū Yabu sobre a prática dos Kata que, em nosso ponto de vista, tem grande relevância:
“É preciso repetir um Kata dez mil vezes em um ano para interiorizá-lo.” (YABU, Kentsū)
Osu!
Denis Andretta

---------------------------------------------

Referências: 

DIREÇÃO TÉCNICA. Artículos: Katas Pinan. Disponível em: Escuela Tradicional de Karate Carlos Fernandez. Acesso em: 31 de Janeiro de 2010. 

---------------------------------------------

Tradução/Adaptação:

Denis Augusto Cordeiro Andretta

---------------------------------------------

Notas:

[1] Isshi-sōden [一子相伝] - transmissão de um segredo de pai para um filho, de mestre para discípulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Destaque

Entrevista com Kenzō Mabuni

Kenzō Mabuni 1. Quando teu pai começou a praticar Karate? Quando tinha 13 anos.  2. Quem foram seus professores? Itosu Sensei e Hig...