Estrutura básica do Karatedō.

De forma direta... Kihon, Kata e Kumite formam a coluna vertebral do Karatedō.

Vejamos o que significa e como pode ser definida cada uma destas palavras.
  • 基本  KIHON (きほん): fundamento, base, padrão.
De forma simples, quando falamos em Kihon estamos nos referindo aos aspectos que são os “fundamentos” da arte, a “base”, o “padrão” técnico. Ou seja, é o de onde vem e para onde vão as mãos, os cotovelos, os joelhos, os pés, etc... quando executamos as mais variadas técnicas.
  • 形・型 KATA (かた): forma, molde, modelo.
As “formas” são, como o próprio ideograma descreve, os exercícios que nos foram legados como “modelos” pelos mestres ancestrais e pelos mestres fundadores dos diversos estilos de Karatedo atuais. Quando falamos em Kata, necessitamos conhecer outros dois aspectos: “Bunkai” e o “Ōyō”, que complementam o aprendizado, o desenvolvimento e o ensino das “formas”.
  • 分解  BUNKAI [ぶんかい]: análise, entender as partes.
Bunkai é a análise geral dos Kata, é o processo pelo qual se consegue entender o que são e para que servem cada uma das partes das “formas”.
  • 応用  ŌYŌ (おうよう): aplicação, uso prático, colocar em prática.
Ōyō, por sua vez, é a capacidade de aplicar, de colocar em prática, as técnicas entendidas/aprendidas nos Bunkai dos mais diversos Kata.
  • 組手  KUMITE (くみて): combate, luta.
O Kumite é, literalmente, o combate, a luta. É o conseguir aplicar todos os conhecimentos adquiridos anteriormente nos Kihon e nos Kata (Bunkai/ Ōyō) em uma situação de risco real, onde seja necessário defender valores, a honra ou a própria vida.

Osu!
Denis Andretta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Destaque

Entrevista com Kenzō Mabuni

Kenzō Mabuni 1. Quando teu pai começou a praticar Karate? Quando tinha 13 anos.  2. Quem foram seus professores? Itosu Sensei e Hig...