Estilo de Karatedō... a casa onde vivo!

Esta semana trago a reflexão, em minha opinião, muito bem feita do Sensei Salvador Herraiz (foto à esquerda) sobre a prática dos diversos estilos de Karatedō... com a palavra Herraiz-sensei:

"Queremos expor algo que nos parece importante a respeito da existência dos diversos estilos de Karatedō. Existem dezenas de estilos, uns mais importantes que outros, devido sua divulgação e difusão. Certamente os quatro mais importantes a nível mundial são o Gōjūryū, o Shōtōkan, o Shitōryū e o Wadōryū, pois possuem milhares de seguidores em todo o mundo. 

No entanto, existem muitos outros igualmente respeitáveis, porém menos conhecidos ou difundidos, tais como: Shōrinryū, Ryūeiryū, Uechiryū, etc... Não obstante, todos são estilos de Karatedō perfeitamente estabelecidos e organizados. 

Os Professores devem atentar para o fato de que o excessivo enfoque em um único estilo, sem olhar para os demais pode ser um erro, afinal de contas... informações parciais trazem conhecimentos parciais. Além disso, às vezes, pode produzir-se um encarceramento dentro do próprio estilo quando não se consegue entender sua importância e seus limites.

Os praticantes de Karatedō pertencem a um estilo, e assim deve ser, não havendo outra solução para o aperfeiçoamento das técnicas. 

Contudo, o estilo de Karatedō que praticamos é como se fosse o nosso domicílio, a casa onde vivemos, o lar para o qual regressamos a cada noite, o lugar onde fixamos a nossa residência, o local onde podemos ser encontrados, onde nos sentimos seguros, onde sabemos o lugar de cada coisa... onde sabemos o que devemos ou não fazer…

Porém, assim como não se pode viver em uma cidade sem morar em alguma de suas ruas... da mesma forma, não se pode praticar Karatedō sem pertencer a um estilo.

Contudo, se nos fecharmos e não sairmos de nossa casa estaremos perdendo a possibilidade de desfrutar de muitas coisas boas e interessantes que existem em outros locais de nossa cidade: museus, cinemas, restaurantes, etc… quando falamos de um estilo de Karatedō acontece o mesmo.

Então, ainda que sigamos uma determinada linha técnica dentro do estilo ao qual pertencemos não devemos deixar, por isso, de conhecer coisas boas, interessantes e complementares que podem existir, e é certo que existem, em outros estilos.

Neste contexto, é vital que os Sensei/instrutores/professores/mestres pensem desta forma e que ensinem isto a seus alunos, mesmo que as técnicas aprendidas sejam poucas e influenciadas pelas características do estilo ao qual pertencemos. 

Não se trata de ter muitos Sensei/instrutores/professores/mestres, pois isto é impossível e, além disso, perderíamos toda a identidade do estilo praticado e também iríamos contra alguns dos principais valores do Karatedō que são e lealdade e a fidelidade. Porém, enfatizamos, os Sensei/instrutores/professores/mestres devem preocupar-se em praticar, aprender e ensinar algumas técnicas interessantes e complementares ainda que não pertençam a seu estilo.

É dever dos Sensei/instrutores/professores/mestres, insistimos, não fechar-se em seu estilo e conhecer algumas técnicas dos outros que sejam interessantes e necessárias para poder ensiná-las, pois assim o Karatedō e seus ensinamentos serão enriquecidos... 

Porém nunca perca de vista seu lar, sua casa… seu estilo."

Osu!
Denis Andretta

_________________________________

Referências:

HERRAIZ, Salvador. El estilo de Karate… la calle dónde vivo. Disponível em http://jlgarcia.galeon.com/estilo.htm. Acesso em Maio de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.